fbpx

A importância do Pentest para startups




Nos últimos anos as startups revolucionaram a forma como resolvemos problemas, seja para abrir uma conta-corrente, assistir filmes e séries ou encontrar um meio de transporte, as startups entregaram ao cliente soluções fáceis, simples e mais baratas para resolver algumas de suas principais dores.

As histórias sobre a origem e evolução de empresas deste tipo, inclusive, estão marcadas de glamour e se tornaram referência para as empresas já consolidadas revisarem a forma como trabalham.

Todo esse sucesso não seria possível, entretanto, sem a tecnologia. Usar a tecnologia para entregar uma ótima experiência aos seus usuários, é um dos motivos para as startups serem amadas pelos consumidores.

O uso da tecnologia, inclusive, é uma vantagem estratégica destas empresas sobre seus concorrentes já estabelecidos no mercado que, muitas vezes, precisam modernizar seus sistemas para poder entregar os mesmos serviços.

Embora startups sejam empresas baseadas em inovação tecnológica (como API, armazenamento em nuvem, biometria facial, etc.), isso não diminui o risco de ciberataques contra seus sistemas e dados de clientes.A melhor forma de evitar surpresas desagradáveis e prevenir um ataque é testar as ferramentas de segurança que protegem os ativos digitais da empresa.

Para isso, existe o pentest: um teste realizado intencionalmente por um profissional em cibersegurança com o objetivo de detectar vulnerabilidades nos softwares, aplicações, redes e sistemas utilizados simulando um ciberataque real. 

Após a conclusão do teste, um relatório é preparado para diagnosticar o nível de segurança da startup: quantas vulnerabilidades foram encontradas, qual a criticidade destas vulnerabilidades, por quanto tempo foi possível acessar os dados através destas falhas de segurança, etc.

Com estas informações a empresa pode priorizar as correções necessárias e aumentar o nível de segurança do seu ambiente tecnológico.

Um pentest realizado profissionalmente deve ser considerado uma vantagem estratégica porque colabora para a redução do risco de cibersegurança da empresa e, por consequência, a preservação de sua marca e reputação.

Para startups que atuam em mercados regulados, como o mercado financeiro, realizar periodicamente testes de segurança do ambiente tecnológico pode até mesmo ser uma obrigação legal.

Além das regras estabelecidas pelo Banco Central, desde Setembro/2020, as empresas que acessam, armazenam ou utilizam dados de pessoas físicas também precisam adotar o mesmo procedimento.

Mesmo que a realização de um pentest não seja uma obrigação legal, esta é uma prática fortemente recomendada uma vez que 91% das empresas podem ser alvo de um ciberataque externo, de acordo com relatório do setor. 

Outro fator importante é saber com quem realizar esse tipo de teste. Por simular um ataque real, os profissionais responsáveis pelo teste tendem a conseguir acesso à informações relevantes sobre fragilidades das empresas. 

Por isso, a dica mais importante é buscar uma empresa especializada e com reconhecimento no mercado.

Com mais de dez anos de experiência prática em cibersegurança, a HackerSec já preparou empresas de todos os segmentos e tamanhos para lidar com os mais variados desafios de cibersegurança. 

O pentest profissional realizado pela HackerSec fornece uma avaliação individualizada e detalhada do score de proteção da sua startup e inclui a emissão de um certificado de cibersegurança

Além dos relatórios detalhados de correções técnicas, a HackerSec fornece um relatório de riscos e impactos ao negócio voltado para a alta direção, fornecendo as informações relevantes para a tomada de decisão.

Conheça a solução da HackerSec para testes de vulnerabilidade e solicite um orçamento: https://hackersec.com/ciberseguranca-para-empresas/




Menu